Compartilhe em facebook
Compartilhe em google
Compartilhe em twitter
Compartilhe em linkedin
Compartilhe em email

A VMware anunciou uma mudança significativa em seu licenciamento por CPU. Toda esta mudança entrou em vigor no dia 02 de abril de 2020.

Lembrando antes de qualquer análise técnica que a VMware nunca se preocupou com o número de núcleos em cada CPU e então deve ser o último dos grandes fabricantes a manter uma métrica de processador por CPUs físico. A maioria deles já mudou para licenciamento usando fatores e índices mais complexos para cálculo das licenças requeridas.

Esta mudança pode gerar impactos na forma como sua empresa provisiona ambientes e principalmente como planeja a adoção de nuvens hibridas. Um planejamento sem levar em consideração nuvens públicas ou recursos como VMware Cloud on AWS poderá dobrar o custo do licenciamento de CPU Vmware para clientes com mais de 32 núcleos. 

A VMware nunca se preocupou com o número de núcleos em cada CPU, agora é a hora

Mas o que mudou?

Em casos de processadores rodando VMware com menos de 32 núcleos, nada muda. Caso estes tenham mais de 32, será necessária uma licença extra para as próximas 32 e licenças adicionais para cada bloco subsequente de 32.

Sabemos que a AMD e Intel já possuem chips com até 64 núcleos, mas provavelmente não vai demorar muito tempo até que estejamos falando de 96 ou até mesmo 128 CPUs. Vale ressaltar que AWS, Google e Azure já disponibilizam instancias com 96 vCPUs. 

Como posso me beneficiar disto agora?

A VMware está fazendo uma mudança gradual e sem custos imediatos, mas para ter este “benefício” você precisa tomar algumas decisões e ações rápidas! Caso nao faça as alterações agora, os custos fatalmente chegarão em 2021.

Para aqueles clientes que já estiverem rodando VMware em CPU’s com mais de 32 núcleos por chip, ou estiverem planejando uma aquisição em breve, poderão solicitar o benefício de licenças adicionais sem custos, através do revendedor de software ou diretamente para Vmware.

Eu poderei usar este “benefício” se:

  • Fizer a solicitação formal do benefício até 29 de janeiro de 2021;
  • Se meus servidores e as licenças foram comprados antes de 30 de abril de 2020. Guarde todos os documentos de aquisição de hardware e software seguindo as regras de Software Asset Management.
  • Tenho um contrato com SNS (VMware Technical Support and Subscription Services) ativos nas licenças originais e contratado antes de 30 de abril de 2020.

O ônus deste benefício é que quando você renovar seu contrato de suporte com a VMware, serão cobrados normalmente e o suporte para as licenças gratuitas adicionais que você recebeu neste “benefício”. 

Nossa recomendação:

Essas mudanças nas regras de licenciamento podem ser acompanhadas e gerenciadas por um Centro de Excelência em Governança de Software e Nuvem (CCoE). Pode-se utilizar uma plataforma única de governança de nuvens hibridas, onde é possível controlar os custos de seu datacenter VMware e também de nuvens públicas AWS, Azure e Google.

É muito comum empresas só se atentarem para arquitetura de licenciamento de datacenter depois da migração e por isso nossa metodologia de trabalho mostra que este estudo tem que ser feito junto à arquitetura técnica. 

Nós somos a 4Matt Tecnologia, especialistas em Governança de Software e Cloud Spend Management.

Tag: vmware vsphere, distributed switch, vcenter server, enterprise plus, maquina virtual, management enterprise, processador físico, fault tolerance, auto deploy, vmware vcenter, mato grosso, vsphere with operations management,
storage vmotion, drs distributed, essentials plus, distributed resources scheduler, alta disponibilidade, standard enterprise, vsphere standard, consolidação de servidores, vsphere essentials, edições do vmware, vshield endpoint,
vmware vsphere with operations, distributed power management, host profiles, telefones ip, produtos vmware, licenças do vmware vsphere, servidores hp, vmware esx, máquinas virtuais, licença do vmware, placa de rede, vmware horizon, vmware esxi, redes sociais, licenciamento do vsphere, vsphere desktop, servidores dell, licenciamento de produtos, licenca do vcenter, infraestrutura de ti, virtualização cloud, vcenter server standard, licenciamento vsphere servidor físico, operations management, Finops, Software Asset Management, Gestão de Ativos de Software, ServiceNow, CloudHealth

Posts Relacionados