Licença de software: entenda como funciona

licença de software
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Muitas empresas utilizam programas piratas por não estarem familiarizadas com o conceito de licença de software ou não entenderem muito bem como funcionam. Essa opção, no entanto, pode ser bastante arriscada. Isso porque ocasionais malwares podem custar caro à organização, tanto financeiramente, quanto em relação à segurança de dados.

Por isso, neste artigo vamos desmistificar o licenciamento de software, explicar sua importância e mostrar as principais categorias disponíveis. Confira!

Afinal, o que é a licença de software?

A licença de software é um registro que define quais as ações autorizadas e as proibidas ao usuário junto a um determinado programa.

Esse licenciamento existe porque os desenvolvedores do software precisam de um controle sobre o uso e distribuição de seus produtos. Além disso, existe a questão dos direitos autorais e, é claro, da lucratividade da empresa desenvolvedora.

Já o usuário, ao adquirir softwares devidamente licenciados, também tem vantagens. Entre elas, destacamos o uso da versão mais atualizada do programa, suporte técnico adequado e, evidentemente, a conformidade com a lei.

Como esse licenciamento funciona?

O modo de funcionamento de cada licença varia de acordo com a categoria em que está inserida. Confira as principais:

  • Autofinanciamento: É a licença do software desenvolvido pela própria empresa que irá utilizá-lo. Dessa forma, a organização é proprietária do software, podendo fazer o uso do programa da maneira que melhor lhe convir. Quando o software é desenvolvido e utilizado por mais de uma empresa, o tipo de licença aplicado é o co-sourcing
  • Aquisição perpétua: Funciona como uma compra do programa. Isso porque, após adquiri-lo, o usuário tem direito de utilizá-lo de forma vitalícia. Porém, a opção não conta com atualizações e manutenções do programa
  • Licença de uso: Permite a utilização do programa em apenas uma máquina, com atualizações inclusas. Este tipo de licença de software, no entanto, prevê o pagamento de taxas administrativas e não inclui manutenções
  • ASP: A sigla se refere ao termo em inglês Application Service Provider, ou seja, Provedor de Serviços de Aplicativos. A opção funciona como um aluguel de software, em que a empresa paga um valor mensal para utilizar o software, que não fica hospedado em suas máquinas e/ou servidores
  • SaaS: A sigla faz referência a Software As A Service, ou Programa Como Um Serviço, em português. O SaaS funciona de maneira semelhante ao ASP, porém nenhum tipo de instalação é realizado – o software fica armazenado em nuvem. Além disso, o pagamento é feito de acordo com a quantidade de usuários do programa
  • Open Source: Por ter o código aberto, o usuário pode modificá-lo para que o programa se adeque a suas necessidades. No entanto, há limites e restrições – o que diferencia a opção do software livre
  • Software livre: Oferece total liberdade ao usuário para copiar, distribuir e modificar o código-fonte do programa. Porém, isso não significa que o software seja gratuito
  • Freeware: Pode ser utilizado e distribuído gratuitamente, mas não tem o código necessariamente aberto para sua personalização.

Vale lembrar, ainda, que há uma tendência para novas formas de licença de software. Como estratégia de venda na era da computação de ponta, elas devem ser cada vez mais ajustáveis e personalizáveis para cada cliente.

Como saber qual a licença de software ideal para minha empresa?

Tudo depende do perfil e necessidades de cada empresa. Algumas corporações, por exemplo, têm demandas tão específicas que necessitam desenvolver seu próprio softwares. Assim, o autofinanciamento torna-se a licença mais viável. Em outros casos, a utilização do programa por mais de uma pessoa simultaneamente é imprescindível. Dessa forma, softwares com código aberto ou SaaS podem ser soluções mais adequadas.

O orçamento disponível para a aplicação também deve ser considerado, já que os custos de cada tipo de licença de software variam bastante. Assim, para escolher o programa adequado para a empresa, alguns pontos devem ser analisados com atenção. Entre eles, destacamos o número de usuários, de máquinas, as facilidades do software, entre outras questões.

Quer uma ajudinha para escolher qual o software e a licença ideais para a sua empresa? Entre em contato conosco!

Relacionados

Newsletter 4Matt

Materiais Gratuitos

Tenha acesso a E-Books, Infográficos, Webinars e Vídeos

Posts Relacionados

Covid-19-recovery-will-be-digital-a-plan-for-the-first-90-days
Tecnologia da Informação

A recuperação do COVID-19 será Digital

A rápida migração para tecnologias digitais impulsionada pela pandemia continuará na recuperação. Veja como acelerar as capacidades digitais da sua organização para manter o ritmo

Snow-Software Aquires Embotics
Governança

Snow Software compra a Embotics

A Snow Software, líder no quadrante mágico do Gartner em Gestão de Ativos de Software (Software Asset Management SAM) e Cloud Management Platform CMP, adquiriu

CloudHealth by Vmware
Governança

CloudHealth, O que é?

Quando falamos sobre computação em nuvem (cloud computing), precisamos de alguma forma falar de uma plataforma CMP ou Cloud Management Platform para a gestão dos