Logo Principal Roxo 1

ISO 55000: Como aplicar na gestão de ativos

Compartilhe em facebook
Compartilhe em google
Compartilhe em twitter
Compartilhe em linkedin
Compartilhe em email

Em qualquer cenário, oferecer serviços e produtos de qualidade é muito importante para manter a competitividade em um elevado patamar. Por outro lado, as empresas necessitam adotar alternativas para obter o máximo de retorno possível, sem prejudicar a qualidade dos trabalhos. Esse é um dos aspectos que abrange a implementação da ISO 55000.

Essa norma está diretamente ligada à gestão de ativos, ou seja, envolve o uso de equipamentos e de outros bens imprescindíveis para uma companhia estar apta a enfrentar os desafios impostos pela elevada concorrência e pelas mudanças surgidas através da transformação digital.

Neste artigo, vamos destacar diversos pontos sobre como implementar a ISO 55000 para você entender melhor o papel desse procedimento para o seu negócio. Confira!

Entenda o que é ISO 55000

ISO 55000 e a Manutenção - Blog Manutenção em Foco

Ela consiste em uma regra internacional que engloba a administração de ativos empresariais de qualquer origem. Essa certificação foi lançada em janeiro de 2014 e se baseou na PAS 55000 (Publicly Available Specification), cujo conteúdo foi apresentado pela British Standards Institution, em 2004, com foco para o gerenciamento de ativos físicos.

Vale destacar que a política de gestão de ativos tem como prioridade fixar um conjunto de iniciativas coordenadas para conseguir o maior retorno possível dos investimentos realizados por uma companhia.

Para esse objetivo ser concretizado, é fundamental que haja um alinhamento entre as metas de gestão e as de negócio. Assim, é possível criar uma mentalidade mais sólida e ampla para alcançar um desempenho notável.

Veja quem pode se beneficiar com os requisitos da norma

Ao entender o que é ISO 55000, fica mais fácil compreender que ela se destina principalmente ao setor industrial. Apesar de haver algumas restrições sobre áreas que atuam com a gestão de ativos, essa norma também pode ser implementada em aeroportos e shoppings.

É consenso de que a ISO 55000 serve como um guia para as organizações estarem com um excelente nível de gestão. Para isso ser concretizado, a norma passou por 4 gerações diferentes nos últimos anos.

A primeira fase se caracterizou por um comportamento mais reativo, voltado para a correção de falhas. A segurança geração tinha como premissa a prevenção para manter os equipamentos mais disponíveis, reduzindo os custos com manutenção.

A terceira apresentou um olhar mais voltado para a confiabilidade e segurança das instalações, priorizando a eliminação de dados ambientais e mais eficiência nos custos e na administração do ciclo de vida dos ativos.

Já a quarta geração tem um direcionamento para a gestão de risco de ativos, pois entende que isso é necessário para as empresas investirem com mais qualidade e administrarem os bens de forma mais estratégica.

Aprenda a aplicar a gestão de ativos com inteligência

Há uma série de fatores que devem ser levados em consideração para o implementing ISO 55000 ser concretizado de acordo com as melhores práticas do mercado. Para isso ser melhor compreendido, vamos apontar diretrizes importantes da norma que precisam ser obedecidas na busca por melhores resultados. Acompanhe!

Metas

Independentemente dos benefícios proporcionados, a implementação da ISO 55000 precisa estar relacionada com objetivos muito bem definidos. Isso se torna viável a partir do uso da técnica SMART (Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time-Bound).

Ela é responsável por fazer com que os objetivos sejam específicos, mensuráveis, atingíveis, realistas e concretizados no tempo. Ao utilizar essa técnica, é possível avaliar os ativos a partir de parâmetros, como ciclo de vida, custos, conformidade, produtividade e sustentabilidade.

Pontos estratégicos

As metas apenas são batidas quando são adotadas estratégias eficientes e de fácil aplicação. Essa postura é vital para que os objetivos de negócio estejam alinhados com a administração de ativos.

Assim, uma empresa pode estabelecer, de maneira madura, os prazos e as metas a serem alcançadas, considerando todos os trabalhos ligados à administração dos bens. Isso contribui para o melhor uso dos ativos e do potencial da equipe.

Ações documentadas

Para uma gestão de ativos ser implementada dentro dos requisitos da ISO 55000, é muito importante que todas as iniciativas sejam documentadas. Esse procedimento deve abranger os planos operacionais, os trabalhos de manutenção e as atividades ligadas ao investimento de capital (melhoria, renovação, revisão e substituição) e ao uso dos recursos financeiros.

Vale ressaltar que é muito indicado que haja uma revisão periódica da documentação adotada, para que seja mantido um alinhamento entre os objetivos das diferentes áreas, aspecto cada vez mais necessário no mundo corporativo.

Foco na liderança

É imprescindível que a diretoria tenha um envolvimento com a implementação da ISO 55000 e a adoção de uma política de gestão de ativos que prioriza prazos, alcance e responsabilidades. A partir de um olhar mais atento dos diretores, fica mais fácil delegar os responsáveis por supervisionar as etapas de desenvolvimento, implementação, operação e melhoria permanente dos requisitos da norma.

Contudo, os diretores precisam continuar focados no desempenho alcançado por meio da gestão de ativos, pois isso colabora para o engajamento da equipe e o alcance dos objetivos propostos.

Atividades planejadas

Um bom planejamento precisa levar em consideração os riscos e as oportunidades de curto e longo prazo. Além disso, deve fazer com que a gestão de ativos esteja devidamente ligada aos demais processos de negócio, para que os trabalhos sejam executados de forma correta e ágil.

Suporte

O papel desse departamento é verificar se há recursos e pessoas para executar uma tarefa. Ao executar essa iniciativa de forma adequada, o suporte colabora para elevar o nível de comprometimento e de engajamento da equipe com os objetivos empresariais.

Operação

Esse procedimento é necessário para implementar a ISO 55000, bem como validar as ações ligadas ao controle de processos, monitoramento de riscos e mudanças necessárias para a evolução dos serviços.

Análise

Essa atividade tem como objetivo a identificação e o uso de métricas para avaliar a performance financeira da gestão de ativos. Também envolve a realização de auditorias para constatar a conformidade com os requisitos da norma ISO 55000.

Aprimoramento

É uma etapa essencial para corrigir pontos fracos e colocar em prática iniciativas voltadas para o aperfeiçoamento contínuo.

Entenda por que é importante implementar a ISO 55000

É inegável que apostar em uma norma internacional para gestão de ativos é uma decisão de cunho estratégico. Para avaliar o melhor caminho a ser tomado, vale a pena conhecer os principais benefícios da ISO 55000 para as organizações. Leia com atenção!

Desempenho financeiro mais expressivo

Manter o valor dos ativos conservado sem prejudicar a concretização das metas corporativas é uma das vantagens do gerenciamento inteligente dos bens. Essa iniciativa também colabora para reduzir custos e proporcionar um retorno financeiro mais rápido das aplicações.

Decisões mais adequadas sobre investimentos

A partir de uma gestão de ativos mais bem estruturada, é possível tomar decisões mais assertivas sobre o investimento em soluções (softwares, equipamentos etc.) para alcançar um rendimento dentro ou acima das expectativas.

Sustentabilidade corporativa mais sólida

Com uma gestão de ativos diferenciada, uma empresa tem mais condições de reduzir custos e de expandir a lucratividade. Dessa forma, tem mais condições de investir no que é realmente necessário para alcançar um crescimento sustentável e manter uma boa imagem perante os stakeholders.

Mais foco em responsabilidade social

No caso da indústria, utilizar equipamentos que permitam diminuir a emissão de poluentes é um dos grandes benefícios do aprimoramento da gestão de ativos. Ao colocar em prática ações voltadas para a preservação do meio ambiente, uma empresa reforça a responsabilidade social, o que é peça-chave para construir e consolidar uma boa reputação.

Entenda por que buscar apoio para implementar a ISO 55000

Apesar das grandes vantagens proporcionadas, os trabalhos para implementing ISO 55000 são bastante complexos. Por isso, é fundamental contar com um apoio especializado para avaliar como melhorar a gestão de ativos.

Com uma assessoria qualificada, torna-se mais fácil engajar os colaboradores e mostrar, de maneira clara e transparente, os benefícios das mudanças. Com certeza, um suporte de alto nível facilita atingir bons resultados com a implementação da norma.

Histórico

A PAS 55 foi originalmente produzida em 2004 por várias organizações sob a liderança do Institute of Asset Management . Em seguida, passou por uma revisão substancial com 50 organizações participantes de 15 setores da indústria em 10 países. A PAS 55:2008 (disponível nas versões em inglês e espanhol) foi lançada em dezembro de 2008 junto com um kit de ferramentas para autoavaliação em relação à especificação.

O PAS forneceu orientações e uma lista de verificação de requisitos de 28 pontos de boas práticas na gestão de ativos físicos; normalmente, isso era relevante para serviços públicos de gás, eletricidade e água, sistemas de transporte rodoviário, aéreo e ferroviário, instalações públicas, indústrias de processo, manufatura e recursos naturais. Era igualmente aplicável ao setor público e privado, ambientes regulados ou não regulados.

A norma foi dividida em duas partes:

  • Parte 1 – Especificação para o gerenciamento otimizado de ativos de infraestrutura física;
  • Parte 2 – Diretrizes para a aplicação da PAS 55-1.

Também foi acompanhado por um Quadro de Competências abrangente para gestores de ativos.

A série ISO 55000

Estabelecido em agosto de 2010, o Comitê de Projeto ISO 251 realizou sua primeira reunião plenária em Melbourne, Austrália, no início de 2011; sua reunião final foi em Calgary no início de 2013. Após quase quatro anos de desenvolvimento, três padrões internacionais (55000/1/2) foram lançados em Londres em 5 de fevereiro de 2014:

  • ISO 55000:2014 Gestão de ativos – Visão geral, princípios e terminologia;
  • ISO 55001:2014 Gestão de ativos – Sistemas de gestão – Requisitos;
  • ISO 55002:2018 Diretrizes para a aplicação da ISO 55001 (veja abaixo a atualização de 2018):

Esses padrões estão disponíveis em inglês, francês, espanhol, russo, chinês, japonês, holandês, sueco, dinamarquês, português (Brasil) e português (Portugal), farsi, sérvio e finlandês. Em 2015, o Comitê Técnico ISO 251 foi criado para continuar trabalhando nos padrões de Gestão de Ativos e evoluindo os três padrões existentes. Em 2016 foi lançado o processo de revisão formal da ISO 55002. Em 2017 foram lançados dois novos projetos:

  • ISO/TS 55010: Orientação sobre alinhamento de gestão de ativos, finanças e contabilidade (publicada em setembro de 2019, veja abaixo);
  • ISO 55011: Orientação sobre o desenvolvimento da política de gestão de ativos do governo (meta para 2021).

ISO 55002:2018

Em novembro de 2018, foi lançada uma versão revisada e ampliada da ISO 55002:2018. Melhorias gerais incluem orientação detalhada expandida para cada cláusula do documento de requisitos 55001 e esclarecimento da contribuição de cada requisito para os quatro ‘fundamentos’ da gestão de ativos: Valor, Alinhamento, Liderança e Garantia. Ele também descreve como aplicar os requisitos da ISO 55001 aos principais domínios de gerenciamento de ativos:

  • O conceito de “valor” na gestão de ativos;
  • O escopo do Sistema de Gestão de Ativos;
  • O Plano Estratégico de Gestão de Ativos;
  • Tomada de decisão de gestão de ativos;
  • Gestão de risco no contexto da gestão de ativos;
  • Finanças na gestão de ativos;
  • Escalabilidade da ISO 55001 para organizações de todos os tamanhos.

ISO/TS 55010:2019

Em setembro de 2019, a ISO/TS 55010:2019 foi lançada. Esta Especificação Técnica é uma diretriz que permite que as organizações entendam melhor por que e como o alinhamento entre as funções financeiras e não financeiras é importante para obter valor dos ativos.

Avaliadores endossados

Institute of Asset Management desenvolveu esquemas de endosso para recomendar avaliadores competentes e provedores de treinamento. Os Parceiros Mundiais em Gestão de Ativos desenvolveram um esquema de certificação Certified Asset Management Assessor (CAMA) baseado na Especificação de Competência do Fórum Global de Manutenção e Gestão de Ativos para um Auditor/Avaliador do Sistema de Gestão de Ativos ISO 55001.

Se você gostou deste conteúdo ou tem dúvidas sobre o assunto abordado, fique à vontade para deixar o seu comentário. Será um prazer te ajudar a compreender melhor esse tema!

Tags: ServiceNow, Snow Software, Gestão de Ativos de Software, Software Asset Management, SAM, FINOps, ITAM, ITSM, Flexera, Cloud Management framework de governança, tomada de decisões, partes interessadas, software de manutenção, redução de custos, adoção da norma, ativos da sua empresa, aplicação prática, práticas de gestão, avaliação de desempenho, certificação da isso, normas internacionais, management system standards, materiais gratuitos, sustentabilidade organizacional, processo de gestão, asset management standards, gestão de manutenção, melhoram continuamente, iso standards, management standards, international standards, norma isso, melhores práticas, aplicação da isso, boas práticas, publicly available specification, tomada de decisão.

Posts Relacionados