Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A Microsoft iniciou hoje a primeira fase de alteração dos nomes de seus produtos Office para Microsoft 365, começando com produtos pessoais (Personal) e de famílias (Family) e em pouco tempo chegará a todas a versões e edições.

“Hoje, anunciamos as Assinaturas Pessoais e Familiares do Microsoft 365, como as primeiras ofertas de consumidor do Microsoft 365. Tenho o prazer de aparecer aqui para anunciar alterações relacionadas às nossas assinaturas do Office 365 para pequenas e médias empresas – e ao Office 365 ProPlus . No futuro, todos esses produtos usarão a marca Microsoft 365.

Esta é uma evolução natural. O Microsoft 365 começou em 2017 como um pacote de licenciamento para clientes corporativos – uma combinação de Windows, Office e Enterprise Mobility and Security (EMS). Percorreu um longo caminho desde então. Hoje, chamamos de “a nuvem de produtividade do mundo” e representa nossa visão para o futuro das ferramentas de produtividade da Microsoft – um conjunto integrado de aplicativos e serviços que coloca a inteligência artificial (IA) e outras inovações de ponta para trabalhar para você.

E para pequenas e médias empresas, isso inclui novos recursos no Microsoft Teams para ajudá-lo a organizar reuniões e eventos on-line; recursos de armazenamento e compartilhamento de arquivos na nuvem para que você possa colaborar de qualquer lugar; e soluções de segurança e identidade para proteger seus negócios.

No momento em que as empresas enfrentam desafios econômicos e de saúde extraordinários, temos o prazer de trazer nossos consumidores e clientes de pequenas e médias empresas para essa crescente família Microsoft.” Concluiu Jared Spataro, Corporate Vice President for Microsoft 365 em comunicado apresentado hoje no site Microsoft.com

Novos nomes de produtos

Os novos nomes de produtos entram em vigor em 21 de abril de 2020. Essa é uma alteração apenas no nome do produto e não há alterações de preço ou recurso no momento.

  • Office 365 Business Essentials se tornará o Microsoft 365 Business Basic.
  • Office 365 Business Premium se tornará o Microsoft 365 Business Standard.
  • Microsoft 365 Business se tornará o Microsoft 365 Business Premium.
  • Office 365 Business e o Office 365 ProPlus se tornarão o Microsoft Apps. Onde usarão os rótulos “para negócios” e “para empresa” para distinguir entre os dois.

Nossa Recomendação

É muito comum empresas só se atentarem para a mudança nas regras de licenciamento de Office 365 depois delas acontecerem e por isso nossa metodologia de trabalho mostra que esta analise pró ativa é de grande importância.

Estas é uma das melhores formas de se evitar uma Auditoria da Microsoft.

Essas mudanças nas regras de licenciamento podem ser acompanhadas e gerenciadas por um Centro de Excelência em Governança de Software e Nuvem (CCoE). Pode-se utilizar uma plataforma única de governança de nuvens hibridas, onde é possível controlar os custos de seu datacenter VMware e também de nuvens públicas AWS, Azure e Google.

Marque um HORÁRIO com um de nossos especialistas, ou vá mais rápido e faça um TRIAL em nossa plataforma para entender melhor como podemos apoiá-los no controle de licenciamento de software.

Nós somos a 4Matt Tecnologia, especialistas em Governança de Software e CCoE, Cloud Center of Excellence.

Relacionados

Newsletter 4Matt

Materiais Gratuitos

Tenha acesso a E-Books, Infográficos, Webinars e Vídeos

Posts Relacionados

TerraForm Logo
Governança

Terraform para governança de custos Cloud

Se você chegou até este artigo sobre Hashicorp Terraform, são grandes as chances de você ter responsabilidades DevOps (ou arquitetura Cloud) e está se perguntando:

Flexera Software
Governança

Flexera Software

A Flexera Software foi líder global no quadrante mágico do Gartner nos anos de 2018 e 2019 em soluções de Gerenciamento de Ativos de Software

Oracle Cloud
Governança

Oracle Cloud Infrastructure

A Oracle mudou sua estratégia de nuvem em 2020. A AWS, Microsoft Azure e Google Cloud Platform dominam o mercado público de nuvem, com 60%