Google Meet agora é gratuito para todos

google-meet-googles-zoom-competitor-is-now-free-for-everyone
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Mais um impacto positivo nos modelos de negócios com o Covid-19 chegou para uns dois maiores players de computação em nuvem do mundo. O Google Meet, o mais novo serviço de bate-papo por vídeo do Google, em breve será gratuito para todos. O serviço, que anteriormente era uma parte da assinatura do G Suite, estará aberto para qualquer pessoa com uma conta do Google (Gmail).

Quem poderá usar o Google Meet?

Os usuários poderão acessar o serviço em meet.google.com ou através dos aplicativos para iOS e Android. Embora o nível gratuito do serviço seja irrestrito agora, o Google diz que qualquer pessoa com uma conta no Google poderá criar reuniões gratuitas de até 100 pessoas com duração ilimitada.

O Google informou que, após 30 de setembro, as reuniões para contas que não tiverem uma assinatura G Suite serão limitadas a 60 minutos.

Se você nunca ouviu falar de “Google Meet” antes, não se sinta sozinho. A marca só apareceu no início deste mês, quando o Google renomeou silenciosamente “Google Hangouts Meet” para “Google Meet”. Hangouts Meet foi lançado em 2017 como um reboot para o pacote de mensagens corporativas do Google, que consistia em Hangouts Meet e Hangouts Chat.

Ambos os produtos “Hangouts” corporativos de 2017 não têm relação com o aplicativo de bate-papo “Google Hangouts”. Estes foram amplamente utilizados e focado no consumidor de 2013, que ainda faz parte do Gmail e foi um aplicativo padrão para Android por um longo tempo.

Como o Google Meet se diferenciará em segurança?

Evitando sofrer os mesmos problemas que o Zoom sofreu nos últimos dias, o Google reforçou a segurança para entrada em reuniões e recursos como compartilhamento de tela, chamadas de vídeo e integração com o Google Cloud.

As pessoas não poderão apenas clicar em um link e participar de uma reunião, elas precisarão estar logadas. Isso é para que as reuniões possam ser mais bem controladas por quem as criou.

O Google também introduzirá outras medidas de segurança: as pessoas não adicionadas explicitamente a uma reunião por meio de um convite de calendário serão automaticamente inseridas em uma sala verde quando tentarem participar de uma reunião e só serão liberadas quando aprovadas pelo Host. A versão gratuita também não oferecerá números de discagem de telefone fixo para reuniões.

Essas ressalvas focadas na segurança são a maneira do Google diferenciar seu produto Meet do Zoom, que teve uma ascensão meteórica que nos últimos meses e pegou tanto o Google quanto a Microsoft de surpresa. A atenção redobrada ao Zoom pelo mercado revelou inúmeros problemas de segurança, que a empresa de rápido crescimento tem mexido para resolver. Mas o Google parece esperar que ainda haja uma abertura para pessoas que desconfiam do Zoom, principalmente quando várias escolas usam o Google Classroom (suite for education) e para continuidade das aulas.

Como a maioria dos lançamentos do Google, nem todos terão acesso ao Google Meet imediatamente. O Google disse pela rede social que a disponibilidade para o Google Meet será lançada lentamente para os usuários de tecnologia da informação nas próximas semanas.

O que muda nos planos GSuite?

Além da disponibilidade do consumidor para o Meet, o Google está revelando um novo nível para o G Suite que está chamando de “G Suite Essentials”, que inclui meet e também Google Drive, mas não Gmail. Todos os clientes atuais do G Suite ainda terão acesso gratuito ao Meet até 30 de setembro.

Por fim, o Meet também está sendo integrado ao Gmail — tanto as versões do G Suite quanto os endereços regulares do Gmail de pessoas físicas. Da mesma forma que a Microsoft aproveitou seu domínio do Office para levar as pessoas ao Microsoft Teams, o Google está utilizando totalmente o poder do Gmail para empurrar seu aplicativo integrado de videoconferência. Nós usuários finais que saímos ganhando nesta batalha de gigantes!

Nossa recomendação:

É muito comum empresas só se atentarem para a mudança do licenciamento de GSuit depois dela acontecer e por isso nossa metodologia de trabalho mostra que esta analise pró ativa é de grande importância.

Essas mudanças nas regras de licenciamento podem ser acompanhadas e gerenciadas por um Centro de Excelência em Governança de Software e Nuvem (CCoE). Pode-se utilizar uma plataforma única de governança de nuvens hibridas, onde é possível controlar os custos de seu datacenter VMware e também de nuvens públicas AWS, Azure e Google.

Marque um HORÁRIO com um de nossos especialistas, ou vá mais rápido e faça um TRIAL em nossa plataforma para entender melhor como podemos apoiá-los no controle de licenciamento de software.  

Nós somos a 4Matt Tecnologia, especialistas em Governança de Software e CCoE, Cloud Center of Excellence.

Tag: usuários do meet, meet ferramenta, redes sociais, ultimas noticias, pequenas empresas, google earth, meet ganha.

Veja nossos princípios editoriais do blog.

Relacionados

Newsletter 4Matt

Materiais Gratuitos

Tenha acesso a E-Books, Infográficos, Webinars e Vídeos

Posts Relacionados

Covid-19-recovery-will-be-digital-a-plan-for-the-first-90-days
Tecnologia da Informação

A recuperação do COVID-19 será Digital

A rápida migração para tecnologias digitais impulsionada pela pandemia continuará na recuperação. Veja como acelerar as capacidades digitais da sua organização para manter o ritmo

Snow-Software Aquires Embotics
Governança

Snow Software compra a Embotics

A Snow Software, líder no quadrante mágico do Gartner em Gestão de Ativos de Software (Software Asset Management SAM) e Cloud Management Platform CMP, adquiriu

CloudHealth by Vmware
Governança

CloudHealth, O que é?

Quando falamos sobre computação em nuvem (cloud computing), precisamos de alguma forma falar de uma plataforma CMP ou Cloud Management Platform para a gestão dos