4Matt Tecnologia

ILMT

Cronograma de Remoção de Itens da Lista de Tecnologias Elegíveis de Subcapacidade pelo ILMT

O gerenciamento correto de licenças de software é fundamental para empresas de todos os segmentos e tamanhos. Garantir conformidade com as diretrizes de licenciamento é essencial para evitar riscos legais e financeiros. Uma parte crucial desse processo é acompanhar as mudanças nas listas de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade. De acordo com as novas políticas de licenciamento de Software IBM, o cliente tem a obrigação ao adquirir e concordar com os termos, garantir o gerenciamento das licenças de software e caso não tenha a capacidade de garantir o gerenciamento, é necessário a implementação do IASP. Em 26 junho 2023 foi publicado pela IBM as datas de remoção das tecnologias não suportadas pelo processo de licenciamento de subcapacidade, é importante que sua empresa garanta a conformidade com as normas atuais de licenciamento, para evitar multas e penalidade, além disso você garante um ambiente de software atualizado e seguro. Neste artigo vamos falar sobre o cronograma de remoção de tecnologias da lista de elegibilidade de subcapacidade. A lista de tecnologias elegíveis é uma referência importante para as empresas que desejam utilizar o IBM License Metric Tool (ILMT) de forma precisa e eficiente. O que é a lista de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade? A lista de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade, especifica as tecnologias e versões que são consideradas elegíveis para relatório de subcapacidade, ou seja, são passíveis de serem licenciadas de acordo com a capacidade real de utilização. A utilização do licenciamento por subcapacidade permite que sejam pagos somente os recursos de software efetivamente utilizados, ao invés de adquirir licenças para a capacidade total do sistema. Isso traz benefícios significativos, como redução de custos e melhor aproveitamento dos recursos de TI. A conformidade com as diretrizes da lista proporciona transparência no uso de licenças de software, permitindo que haja uma visão clara e precisa de suas necessidades de licenciamento. Isso ajuda na otimização de custos, permitindo ajustes adequados nas licenças de acordo com as demandas reais da organização. É importante entender que a lista de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade é atualizada regularmente pela IBM. Novas tecnologias são adicionadas, enquanto outras podem ser removidas com base no fim do suporte pelos fornecedores. Portanto, é essencial que haja acompanhamento das atualizações da lista para garantir que estejam em conformidade e aproveitando todos os benefícios do licenciamento por subcapacidade. Planos de remoção de tecnologias A seguir, apresentamos uma tabela contendo as tecnologias que atingiram o fim do suporte pelos fornecedores, juntamente com as datas de anúncio de remoção planejada e as datas específicas de remoção da lista de tecnologias qualificadas para subcapacidade. É essencial acompanhar essas datas para garantir a conformidade e o bom funcionamento do ILMT. Tecnologia Fim do suporte pelo fornecedor Anúncio de remoção planejada Remoção planejada da lista de tecnologias qualificadas para licenciamento por subcapacidade e suportadas pelo License Metric Tool Windows 8 10/01/2023 Fim do 1T 2023 Fim do 3T 2023 Windows 8.1 10/01/2023 Fim do 1T 2023 Fim do 3T 2023 AIX 6.1 30/04/2022 Fim do 3T 2022 Fim do quarto trimestre de 2023 Ubuntu 18 30/04/2023 Fim do 1T 2023 Fim do 4T 2023 vSphere 6.5 15/10/2022 Fim do 4T 2022 Fim do 4T 2023 vSphere 6.7 15/10/2022 Fim do 4T 2022 Fim do 4T 2023 IBMi 7.2 30/04/2021 Fim do 1T 2023 Fim do 2T 2024 AIX 7.1 30/04/2022 Fim do 1T 2023 Fim do 2T 2026 WindowsServer 2012 10/10/2023 Fim do 2T 2023 Fim do 3º trimestre de 2024 Windows Server 2012 R2 10/10/2023 Fim do 2T 2023 Fim do 3º trimestre de 2024   Essas datas representam os planos da IBM para remover as tecnologias das listas de elegibilidade. A remoção planejada da lista de tecnologias qualificadas para subcapacidade e suportadas pelo License Metric Tool pode ter impactos significativos na utilização da ferramenta. Ao utilizar tecnologias que estão sendo removidas da lista, é importante considerar ações adequadas para garantir a conformidade. Isso pode incluir a atualização para versões mais recentes das tecnologias ou a migração para alternativas compatíveis, se você precisa de apoio na atualização e deseja garantir que sua corporação esteja em conformidade com as diretrizes de licenciamento, clique aqui para solicitar o apoio de um especialista da 4Matt. Estamos prontos para auxiliar sua empresa em todo o processo de atualização e conformidade. Histórico de alterações A seguir, apresentamos um histórico das alterações na lista de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade. Essas são as tecnologias que já foram removidas da lista de elegibilidade de subcapacidade, juntamente com as datas de fim do suporte pelos fornecedores e as datas de remoção da lista.   Tecnologia Fim do suporte pelo fornecedor Anúncio de remoção planejada Data de remoção da lista de tecnologias elegíveis para licenciamento por subcapacidade e suportadas pelo License Metric Tool Debian 9 30/06/2022 Fim do 3T 2022 Fim do primeiro trimestre de 2023 HP-UX todas as versões Fim do 4T 2021 Fim do 4T 2022 SUSE Linux Enterprise 11 31/03/2019 Fim do 2T 2021 Fim do 2T 2022 Ubuntu 16 4/2021 RHEL 5 ligado 31/10/2020 IBMi 7.1 30/04/2018 Oracle VM Server para x86 31/03/2021 Fim do 1T 2021 Fim do 4T 2021 OracleLinux 6 31/03/2021 Fim do 1T 2021 Fim do 3T 2021 CentOS 6 30/11/2020 Fim do 4T 2020 Fim do 2T 2021 Debian 8 30/06/2020 VMware vSphere 6.0 12/03/2020 Windows 2008 14/01/2020 Fim do 1T 2020 Fim do 1T 2021 Windows 2008 R2 14/01/2020 windows 7 14/01/2020 Fim do 1T 2020 Fim do 4T 2020 IBMi 6.1 30/09/2018 Fim do 1T 2020 Fim do 2T 2020 Debian 7 31/05/2018 Fim do 4T 2019 Fim do 1T 2020 IBM i 5.x 30/09/2013 RHEL 5×86 31/03/2017 Fim do 4T 2019 RHEV 3.x 30/09/2017 Solaris 10 30/01/2018 Fim do 4T 2019 Ubuntu 12 28/04/2017 Fim do 4T 2019 Ubuntu 14 30/04/2019 Fim do 4T 2019 vSphere 5.x 19/09/2018 Fim do 4T 2019 Windows Vista 13/04/2010 XenServer 6.x 30/06/2018   Ao acompanhar o histórico de alterações, as empresas podem ter uma visão clara das tecnologias que foram removidas

Leia mais »

IBM ILMT – Guia Definitivo

Se sua empresa usa soluções IBM com direitos de sub capacidade, então obrigatoriamente conhece sobre ILMT (IBM License Metric Tool, ferramenta de métrica de licença da IBM), pois este é um requisito obrigatório da IBM para clientes que queiram aproveitar do licenciamento por sub-capacidade em seus produtos de software. Como a maioria dos clientes da IBM se beneficiam do licenciamento por subcapacidade, isso significa que muito provável que você esteja enfrentando os desafios de implementar e usar o ILMT (IBM License Metric Tool). Então, este guia mostra quais são esses desafios de licenciamento IBM e de manutenção do IBM license metric tool ILMT. Os modelos de licenciamento da IBM podem ser confusos, especialmente com a proliferação da virtualização, discutiremos então alguns deles com um pouco mais de detalhes. Existem 3 modelos básicos que a IBM usa para licenciar seus softwares (Existem outros modelos, mas para efeitos dessa discussão, só cobriremos os mais comuns) Session / User Processor Value Units (PVU) Sub-Capacity Cada um destes modelos possuem requisitos específicos e também de acordo com cada contrato, vamos portanto esclarecer as confusões em torno das diferenças. IBM PVU Em comparação com outros desenvolvedores de software, a IBM oferece termos e condições de licenciamento relativamente claros, que exigem uma precisão considerável. Produtos licenciados com base no modelo proprietário da IBM conhecido como Unidade de Valor do Processador, comumente referido como PVU, são particularmente interessantes, pois a maioria das licenças da IBM são vendidas exatamente neste modelo. Simplificando, PVU é um valor atribuído pela IBM a núcleos de processadores específicos usados pelos sistemas em que seu software está sendo executado, dependendo do tipo de processador e da arquitetura do computador. Simples? Em teoria, sim. Capacidade total e sub-capacidade Isso deve ser considerado no contexto dos termos e condições de licenciamento na capacidade total ou no modo de sub-capacidade. E, novamente, a capacidade total significa a capacidade total de computação da máquina ou máquinas em que o software IBM está executando, enquanto a sub-capacidade é a capacidade do ambiente virtualizado que pode ser usado pelo produto IBM. Logicamente falando, o segundo modelo deve oferecer mais benefícios, pois requer menos licenças. Os clientes da IBM podem decidir qual modelo de licenciamento combina melhor com eles. Desnecessário dizer, para obter preços de sub-capacidade uma organização precisa satisfazer condições específicas primeiro. Estas condições incluem a implantação e configuração da versão mais recente do ILMT, além de rastrear o consumo de licença de software baseada em PVU da IBM. ILMT – IBM license metric tool O ILMT (License Metric Tool ou ferramenta de métrica de licença da IBM) é uma ferramenta sem custo ou melhor, um sistema sem custo, projetado para rastrear e relatar o consumo de licenças PVU. Atualmente, os termos e condições de licenciamento da IBM levam em conta a multiplicidade de tecnologias de processador e virtualização, oferecendo ao mesmo tempo regras detalhadas para determinação dos requisitos de licenciamento para cada uma delas. Essas regras exigem a coleta de informações atualizadas sobre a configuração de hardware e processador em cada nível de virtualização. Isso, combinado com a necessidade de identificar o software IBM instalado com precisão, torna este processo aparentemente sem custo bastante complicado. Arquitetura técnica do ILMT O sistema ILMT consiste em três componentes: o Agente; a Plataforma BigFix ; e o aplicativo ILMT ou agente. A função do Agente é inventariar os servidores regularmente de modo a identificar qualquer software IBM implantado e os valores das métricas de hardware atribuídas a cada dispositivo e virtualização. A IBM exige que o ILMT seja instalado em cada computador com software que tenha sido comprado sob uma métrica de licenciamento de sub-capacidade PVU. Se o Agente não for implantado, a organização corre o risco de cálculo da taxa de licença para a capacidade total. As diferenças podem ser várias dezenas e custam várias centenas de milhões em casos extremos. Infelizmente, a grande maioria dos clientes da IBM não está ciente da exigência de ter o Agente instalado também em sistemas onde o software IBM não é implantado diretamente, mas em vez disso são usados como controladores de recursos e virtualização. Estes podem incluir a Zona Global Solaris ou o Domínio de Controle para Virtualização Oracle para SPARC (LDOM). Na prática, algumas organizações tomam a decisão de instalar o Agente em cada servidor, reduzindo assim o risco de ter software IBM que não são contabilizados com o uso de ILMT. Agrupamento ou Bundling no ILMT Instalar o ILMT é apenas metade do esforço. O ILMT requer configuração e validação manual significativas para alinhar os relatórios à verdadeira configuração do ambiente. Frequentemente, o software IBM é vendido em pacotes, ou seja, pacotes que oferecem acesso a alguns recursos, como o IBM DB2 Workgroup Server Edition ou a IBM WebSphere Application Server Network Deployment sem uma taxa adicional sob o contrato de licença para o software principal, por exemplo, o Portal da Websphere ibm. Muitas vezes é o caso de que o mesmo software é instalado no ambiente na versão licenciada separadamente, o que requer categorização e cessão de cada instância identificada à licença relevante. O ILMT fornece mecanismos que suportam o processo de tomada de decisão e os componentes são atribuídos à licença por padrão. No entanto, isso pode levar a relatórios PVU incorretos às vezes. A compreensão do ambiente do servidor e da arquitetura das soluções IBM implantadas é a chave para o sucesso na atribuição de componentes individuais à licença relevante. Tal conhecimento facilita a categorização efetiva dos componentes detectados, além do estabelecimento de regras automatizadas de ILMT que, se utilizadas corretamente, reduzem a carga de trabalho necessária para validação/atribuição de componentes de aplicação padrão. Para gerar um relatório ILMT correto, é preciso estar ciente dos tipos e número de licenças IBM dentro da organização. O ILMT não só permite a importação de dados contendo os números de SKUs de cada produto IBM que foi comprado, mas também os usa para facilitar o componente padrão – atribuição de licença. Tal lista pode ser preparada com base no

Leia mais »